Tudo sobre laudo de eletrocardiograma via telemedicina

9 min. de leitura

Os problemas cardiovasculares estão no topo da lista de doenças crônicas não transmissíveis que mais matam no Brasil e no mundo, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC). Só em nosso país, são registradas cerca de 380 mil mortes por ano por conta delas. 

Muitas destas doenças (arritmias, infarto, sopro) podem ser detectadas por um exame bastante simples, o eletrocardiograma (ECG). E muitos problemas graves e até mortes poderiam ser evitados com diagnósticos precoces, porém a concentração de serviços médicos nos grandes centros urbanos dificulta este trabalho.   

Em uma recente videoconferência realizada pela SBC, o presidente da entidade, Marcelo Queiroga, apresentou dados que mostram que 885 municípios no Brasil não possuem aparelho para fazer eletrocardiograma e outros 1.814 contam com apenas um. Somados, esses dois números chegam a quase metade (48,4%) de todos os municípios do país.

Nesse cenário, uma ótima alternativa para reduzir o gap de atendimento à população é a realização de eletrocardiograma via telemedicina

Neste post vamos explicar os caminhos para hospitais e clínicas que desejam investir em um aparelho, como acessar especialistas renomados para emissão de laudos via telemedicina, e por que essa tecnologia oferece diversas vantagens para os pacientes e para os empreendedores da área da saúde. Confira!

O que é eletrocardiograma?

O eletrocardiograma é um exame de imagem que registra a quantidade e a velocidade das batidas do coração. Ele é feito com um aparelho chamado eletrocardiógrafo, a partir da captação da atividade elétrica do coração e da transformação dessas informações em gráficos que serão analisados pelo cardiologista. 

A realização de eletrocardiograma é feita em hospitais, clínicas ou no próprio consultório do cardiologista. A realização do exame pode ser feita por enfermeiros treinados e a emissão do laudo deve ser por médicos. 

Na análise das imagens, o especialista irá avaliar a frequência de batimentos do coração por minuto. Esses batimentos são ordenados por estímulos elétricos, que induzem a contração muscular. Conforme o impulso elétrico atinge determinadas estruturas do coração, ondas específicas são traçadas pelo eletrocardiógrafo, e essas ondas também são interpretadas no laudo. 

Entre os diversos problemas que podem ser detectados pelo eletrocardiograma podemos citar: arritmia (taquicardia, bradicardia ou batimentos fora do ritmo); aumento de cavidades cardíacas; patologias coronarianas; infarto do miocárdio; distúrbios na condução elétrica do órgão; problemas nas válvulas do coração; pericardite (inflamação da membrana que envolve o coração); hipertrofia das câmaras cardíacas; doenças genéticas; e doenças transmissíveis (como Doença de Chagas).

Leia também: Laudos precisos: a importância do aparelho de eletrocardiograma 

 

Como funciona o exame de eletrocardiograma?

A realização de eletrocardiograma é feita com eletrodos que captam a atividade elétrica do coração. Antes da colocação no paciente, o médico ou enfermeiro que estiver realizando o exame deve limpar a pele nos locais de contato com o equipamento, para retirar a gordura. Aplica-se também um gel para facilitar a medição da corrente elétrica.

O paciente deve estar deitado e os eletrodos são posicionados no peito, nos punhos e nos tornozelos. Os equipamentos colocados no peito devem estar nas posições de V1 a V6, formando o plano horizontal para o registro da atividade elétrica do coração. O ECG dura de 5 a 15 minutos para ser concluído.

Preparação e contra-indicações do exame

De maneira geral não há grandes preparações por parte do paciente ou contra-indicações para a realização de eletrocardiograma. A pessoa que será examinada precisa somente comparecer ao hospital ou clínica e informar o médico se estiver tomando algum tipo de medicamento. 

A única contraindicação é a impossibilidade de colocação dos eletrodos por algum problema de pele ou se a pessoa não puder ficar deitada. Uma dúvida frequente é a realização do exame em gestantes. Neste caso também não há qualquer impedimento. 

Em pessoas que sofrem com tremores, como diagnosticados com Mal de Parkinson, os resultados do eletrocardiograma podem ser comprometidos. 

Como é feito o laudo de eletrocardiograma via telemedicina?

O  laudo de eletrocardiograma via telemedicina é realizado na clínica ou hospital, exatamente como seria se a emissão do laudo fosse presencial, os dados do exame são criptografados pelo sistema de telemedicina a partir da conexão com a internet,   e então o exame é disponibilizado via sistema a um dos médicos especialistas para a interpretação dos dados e emissão do laudo. O resultado é dado em até 24 horas, ou em minutos  nos casos urgentes. 

O hospital, clínica médica/ocupacional ou unidade de saúde  pode acessar o laudo pela internet, com login e senha, e dar andamento ao atendimento. 

Leia também: Como a telemedicina pode otimizar a realização de ECG com laudo 

Benefícios de contar com o laudo de eletrocardiograma via telemedicina em sua clínica

O eletrocardiograma é um exame essencial para cuidar bem da saúde das pessoas e oferecê-lo em uma clínica ou hospital é simples e econômico. Confira os principais benefícios:

Acesso a especialistas renomados

A primeira vantagem do eletrocardiograma via telemedicina é não depender da presença de médicos especialistas no local, permitindo que sua realização seja possível em cidades que estão fora dos grandes centros urbanos e com acesso a especialistas renomados que farão a emissão dos laudos. 

Segurança e precisão

Como os dados do exame são criptografados, a utilização da telemedicina é bastante segura do ponto de vista da confidencialidade das informações. Além disso, como essas informações são enviadas diretamente do aparelho para a nuvem, não há risco de erros de digitação. 

Priorização de casos

Há sistemas de telemedicina (como o da Portal Telemedicina) que utilizam inteligência artificial capaz de fazer uma análise prévia dos exames e organizar a fila de laudos conforme a urgência, priorizando os mais graves. 

Agilidade nos laudos

A clínica terá especialistas à disposição 24 horas por dia, sete dias por semana. Os laudos são emitidos em até 24 horas, ou em até uma hora nos casos urgentes. 

Redução de custos

Com a telemedicina não é necessário manter um especialista apenas para emissão de laudos e é possível fazer pacotes em que a cobrança é feita apenas pelos exames laudados, conforme a demanda da clínica ou hospital.

Minha clínica ainda não possui eletrocardiógrafo, como posso investir?

Utilizar um bom eletrocardiógrafo é essencial para resultados corretos e laudos confiáveis. Se sua clínica ainda não possui o aparelho para realização do exame, uma opção é o aluguel do equipamento. 

A Portal Telemedicina trabalha com o HD+ TouchECG, um eletrocardiógrafo da Prolife de 12 derivações, com transmissão digital para uso em computadores, tablets ou smartphones. O equipamento é alugado em comodato.

É importante também investir na formação dos profissionais que realizarão o exame, já que os resultados também são diretamente influenciados pela boa execução. Há na internet opções de cursos à distância para capacitação de enfermeiros

Conheça mais sobre o eletrocardiógrafo da Profile de 12 derivações

Conheça os telelaudos de eletrocardiograma da Portal Telemedicina

Como foi possível observar ao longo do post, o eletrocardiograma via telemedicina traz uma série de vantagens, tanto para pacientes quanto para as clínicas e os hospitais que oferecem o serviço dessa forma. 

Um exemplo de sucesso da utilização dos telelaudos de eletrocardiograma da Portal Telemedicina é o caso da cidade de Tarumã, onde o exame passou a ser feito pelo SUS. Isso contribuiu para a redução de 22% do índice de morte por infarto agudo de miocárdio na cidade. 

Para conhecer mais sobre os serviços de eletrocardiograma via telemedicina da Portal confira nossa página de soluções.