enfermagem portal telemedicina

A atuação do técnico de enfermagem e do enfermeiro graduado na área de medicina do trabalho ganha mais destaque e demonstra ter mais importância a cada ano. Isso porque a busca constante pelo bem-estar e por boas condições de saúde tem sido preocupação tanto dos trabalhadores quanto dos empregadores, que estão se conscientizando sobre o assunto. Continue lendo este texto e veja como o papel do enfermeiro, suas atribuições no planejamento, orientação e execução de atividades na área afetam positivamente uma dada comunidade.

tecnico enfermagemQuem é o técnico em enfermagem do trabalho?

É o técnico em enfermagem que atua em órgãos oficiais, empresas privadas e públicas, realizando serviços especializados em medicina do trabalho e engenharia de segurança, participando junto ao enfermeiro, como equipe, no planejamento, programação, orientação e na realização das suas atividades nos três níveis de prevenção, junto à equipe de saúde do trabalhador.

 

Qual o papel do técnico em enfermagem na medicina do trabalho?

Este profissional atua ao lado do enfermeiro para elaborar projetos e aplicar análises de prevenção de doenças relacionadas ao trabalho, inclusive com estratégias de controle e, caso necessário, sugerir mudanças para identificar riscos que possam ocasionar as doenças ocupacionais, além de colaborar na elaboração e execução de projetos investigativos sobre a saúde dos trabalhadores.

 

medicina do trabalhoQuem é o enfermeiro do trabalho?

É o enfermeiro com graduação e curso de especialização em Enfermagem do Trabalho. Ele é membro e lidera uma equipe de enfermagem do trabalho, prestando serviço ao paciente em setores de trabalho, em ambulatórios e em domicílio, exercendo atividades relacionadas à higiene, medicina e segurança do trabalho, além de integrar equipes de estudos e treinar os trabalhadores quanto ao uso de equipamentos de segurança essenciais para a sua função.
 



 

Quais as atividades da equipe de enfermagem na medicina do trabalho?

  • Planejar ações de enfermagem, diagnosticar situações, descobrir necessidades e problemas, determinar prioridades e também avaliar os resultados;
  • Atender às necessidades do paciente, realizar procedimentos mais complexos, solicitar exames, conforme protocolo preexistente, analisar condições de higiene da instituição, estudar a assistência prestada por toda a equipe de enfermagem;
  • Gerenciar ações de promoção da saúde, definir estratégias para determinadas situações e participar de trabalhos de equipes de saúde multidisciplinares, além de padronizar normas e procedimentos de enfermagem, acompanhar todo o processo de trabalho, elaborar laudos e relatórios técnicos em sua especialidade;
  • Orientar sua equipe quanto ao uso e importância dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s);
  • Participar de projetos, eventos, cursos, convênios, comissões e programas de pesquisa, ensino e extensão, planejar campanhas de incentivo à saúde como diabetes, hipertensão, vacinação, alcoolismo, tabagismo (fumo), primeiros socorros e obesidade. Muitas vezes atuam ao lado de outros profissionais da saúde;
  • Realizar desinfecção e esterilização de equipamentos, utilizando medidas de biossegurança;
  • Realizar consulta de enfermagem em trabalhadores e atentar-se na anamnese, minimizando as licenças por parte dos funcionários de determinada empresa;
  • Descobrir as necessidades de enfermagem do trabalho com ajuda de planos estratégicos de assistência que serão prestados por toda a equipe visando proteção, preservação, recuperação e reabilitação da saúde do funcionário, como, por exemplo: fazer levantamentos de doenças ocupacionais (do trabalho) objetivando a diminuição das suas ocorrências;
  • Fazer testes de acuidade visual (capacidade de perceber o contorno e a forma dos objetos.), curativos e medicações segundo prescrição de um médico;
  • Sistematizar a assistência de enfermagem a favor da defesa do trabalhador e dos responsáveis pela empresa, seja ela privada ou pública, visitando os locais de trabalho e colaborando para identificar necessidades como higiene, segurança e melhoria do trabalho de acordo com o setor;
  • Avaliar e supervisionar os serviços de assistência de enfermagem aos trabalhadores, analisando medicamentos, insumos e materiais quando recebidos como resposta a uma solicitação, assim como controlar o estoque.
  • Planejar e desenvolver eventos e palestras sobre saúde e riscos ocupacionais, segundo a realidade do local de trabalho, além de promover capacitação e treinamento com membros da CIPA com relação às DST’s, aos primeiros socorros, às NR’s, entre outros;
  • Estar em constante atualização em relação às inovações tecnológicas e científicas em sua área de atuação e das necessidades do setor;
  • Desenvolver informes internos com temas sobre a atualidade no setor da saúde, podendo ser expostos em cartazes, murais, redes sociais e outras formas de divulgação;
  • Criar as ações sociais, inovação na área do lazer, desenvolver o lúdico, sempre em benefício do bem estar dos funcionários da empresa;
  • Introduzir e avaliar os projetos feitos com a equipe multidisciplinar — PPRA, PGRSSS, PCMSO —, sendo:

– Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA): os riscos ambientais são os agentes químicos, físicos e biológicos que existem nos ambientes de trabalho e que pode produzir danos para a saúde dos trabalhadores.

– Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO): pretende prevenir, controlar e monitorar prováveis danos à saúde e detectar riscos prévios, principalmente no que diz respeito às doenças associadas ao trabalho, além da integridade do empregado.

– PGRSS: conjunto de procedimentos administrativos para o correto gerenciamento dos resíduos produzidos no estabelecimento, abrangendo todos os passos de planejamento dos recursos materiais, físicos e da classificação dos recursos humanos incluídos no manejo dos Resíduos de Serviços de Saúde (RSS).

– O PCMSO deve abranger a efetuação obrigatória dos seguintes exames médicos: admissional (avaliação clínica, incluindo exame físico e mental e anamnese ocupacional); periódico (exames complementares, efetuados segundo os termos específicos em determinada Norma Regulatória); de mudança de função; de retorno ao trabalho; e demissional.

  • Armazenar os prontuários eletrônicos dos trabalhadores seguros e acessíveis para a equipe dos profissionais. Já os registros em papel devem ficar guardados de 20 a 30 anos de acordo com a NR 7.

Por tudo o que foi visto acima, conclui-se facilmente que a equipe de enfermagem do trabalho se dedica a estudar para realizar procedimentos de enfermagem prestando assistência aos trabalhadores de diversas áreas. Ele é o responsável por prescrever ações e aplicar medidas de precaução para proteger os funcionários dos riscos demonstrados pela biossegurança, que é o conjunto de medidas e normas visando a proteção dos profissionais de saúde e da população.

Uma relação amistosa do profissional de Enfermagem do Trabalho com os demais trabalhadores da instituição ajudará no desenvolvimento das suas atividades. Assim, os primeiros resultados são notados e com sua prática profissional pautada nos princípios legais e éticos, o profissional alcançará muito sucesso dentro da empresa em que atuar.

Se após a leitura deste artigo restarem mais dúvidas ou se você tem experiência em medicina do trabalho e quer compartilhar seus conhecimentos com a gente, deixe um comentário com suas dúvidas ou dicas.

Write a comment:

*

Your email address will not be published.

2016 © Copyright - Portal Telemedicina Por Vitalweb

Entre em contato TEL: (11)2538-1455 | (11)2476-5710